LAURAARRUDA.COM

Onde Sua História É Notícia…

Tomaz Silva - Agência Brasil

Tomaz Silva - Agência Brasil

Trabalhadores terão certificação profissional por meio do sistema Re-Saber

Com objetivo de aumentar o acesso, de forma gratuita, das competências desenvolvidas ao longo da vida, o Sistema Nacional de Reconhecimento e Certificação de Saberes e Competências Profissionais (Re-Saber) irá atender os trabalhadores.

O novo processo de certificação começará pelos Institutos Federais de Educação e foi publicado no Diário Oficial da União (DOU), por meio de uma portaria.

Ou seja, será uma rede de certificação profissional, gratuita, que atenderá os trabalhadores que reúnem saberes e competências desenvolvidas ao longo da vida e não possuem o reconhecimento formal.

Em especial, aos trabalhadores maiores de 18 anos, inseridos ou não no mundo do trabalho. São pessoas que têm conhecimento específico, sem ter passado, por exemplo, por faculdade ou um curso técnico.

Com o Re-Saber, o processo de certificação será com menos burocracia e mais agilidade, além de capacitar o maior número de instituições possíveis aptas a oferecerem o documento aos profissionais.

Novo processo de certificação

Segundo o Ministério da Educação, o novo processo de certificação começará pelos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. E, num segundo momento, será estendido às redes de ensino estaduais e municipais, inclusive no âmbito do ensino militar. O objetivo é incentivar a inclusão socioprodutiva e dar a oportunidade de continuidade dos estudos e a elevação da escolaridade formal no país.

Caberá à Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica, do Ministério da Educação, fazer o monitoramento e a avaliação da implementação desse processo. As instituições de ensino devem ofertar o curso em que desejam a certificação profissional de saberes e competências por meio da adesão ao sistema.

Como aderir ao Re-Saber?

Segundo o Ministério da Educação, para aderirem ao Re-Saber, as instituições devem elaborar a regulamentação interna e submeterem à aprovação do órgão competente do respectivo sistema de ensino para, depois, solicitarem a adesão por meio do Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (Sistec).

Com informações do Governo do Brasil

Laura Arruda Online