LAURAARRUDA.COM

Onde Sua História É Notícia…

Governo britânico revisará orientações do roteiro Covid 19 em setembro

No dia 19 de julho, segunda-feira, as restrições impostas pelo governo britânico foram eliminadas, mas o primeiro ministro – Boris Johnson MP continua solicitando cautela e bom senso.

Segundo Boris, a Etapa 4 do Roteiro prossegue conforme planejado, ele também reafirmou que passar para a Etapa 4 é um equilíbrio de riscos e o público deve continuar a ser cauteloso. O governo revisará a orientação atual em setembro.

Os dados mais recentes mostram que os “quatro testes” do governo para amenizar as restrições ambiciosas foram atendidos.

Os quatro testes são:

  • O programa de implantação da vacina continua com sucesso
  • A evidência mostra que as vacinas são suficientemente eficazes na redução de hospitalizações e mortes de vacinados.
  • As taxas de infecção não correm o risco de um aumento nas hospitalizações, o que colocaria uma pressão insustentável no SNS.
  • A avaliação dos riscos não é alterada fundamentalmente por novas Variantes de Preocupação.

Os casos continuarão aumentando conforme estabelecido desde o início do Roteiro. O programa de vacinação enfraqueceu a ligação entre infecção e doença grave ou morte.

As hospitalizações e mortes continuarão aumentando nas próximas semanas e meses, mas ambas estão bem abaixo da onda anterior. Os dados atuais não sugerem que uma pressão insustentável será exercida sobre o NHS, mas todos os dados serão mantidos sob constante revisão.

Em 12 de julho, havia mais de 28 mil novos casos positivos na Inglaterra, sendo 461 pessoas foram admitidas no hospital com Covid e há mais de 2 mil pacientes no hospital. 

A mudança para a Etapa 4 foi adiada em 4 semanas para que mais adultos pudessem ser vacinados. Quase 7 milhões de vacinas já foram administradas durante ao atraso na Etapa 4 que também mudou o fim das restrições para mais perto das férias escolares de verão.

Todos os adultos devem aceitar a oferta de duas doses de vacina, para se protegerem e aos outros. Pesquisas apontam que as vacinas até agora preveniram cerca de 8,5 milhões de infecções e 30 mil mortes somente na Inglaterra.

Dados sugerem que uma dose da vacina Pfizer-BioNTech ou Oxford-AstraZeneca é 80% eficaz contra hospitalizações com a variante Delta, aumentando para 96% após duas doses. O programa de vacinação continuará e todos os adultos receberão duas doses em meados de setembro. O programa de reforço começará em setembro, oferecendo proteção adicional para os mais vulneráveis.

A maioria das restrições legais será removida e espera-se que as pessoas protejam a si mesmas e a outras por meio de escolhas informadas. O governo espera e recomenda que coberturas faciais sejam usadas em espaços lotados e fechados, como transporte público, ao se misturar com pessoas que você normalmente não encontra.

Embora o governo não esteja mais instruindo as pessoas a trabalhar em casa, o retorno ao local de trabalho deve ser gradual e as empresas devem seguir as orientações publicadas.

Organizações e grandes eventos serão apoiados e incentivados a usar o NHS COVID em ambientes de alto risco para ajudar a limitar o risco de infecção em seus locais.

Casos positivos e contatos de casos positivos identificados pelo NHS Test and Trace ainda serão legalmente obrigados a se auto-isolar, para ajudar a quebrar as cadeias de transmissão. Haverá uma isenção de isolamento para contatos de casos positivos para menores de 18 anos e para adultos duplamente vacinados a partir de 16 de agosto. 

As regras de quarentena permanecerão para todos aqueles que viajam de um país da lista vermelha e para os países da lista âmbar, a menos que tenham sido vacinados duas vezes.

Todos os dados serão mantidos sob revisão e as medidas de contingência serão mantidas para gerenciar períodos de maior risco, como o inverno. A orientação será reforçada se necessário, mas as restrições serão evitadas, se possível, devido aos seus significativos custos econômicos, sociais e de saúde.

Com informações e imagem do Gov.br

Laura Arruda Online